Bissinho Zavatti amplia vantagem na liderança na geral das motos do Sertões 2022

Também pela equipe Honda Racing, argentino Martin Duplessis conquista sua primeira vitória em etapa da competição; Tiago Wernersbach mantém a ponta na classe Brasil. Foto: Divulgação

O piloto Bissinho Zavatti, da equipe Honda Racing, ampliou a liderança na geral das motos na 30ª edição do Sertões, após seis dias de competição. Nesta quinta-feira (1/9), o time vermelho finalizou a primeira parte da etapa da maratona (na qual os pilotos não podem ter manutenção externa), entre Barra do Garças (MT) e São Félix do Araguaia (MT), com 682 quilômetros, sendo 523 de especiais (trechos cronometrados), com quatro pilotos nas primeiras colocações. Acelerando a CRF 450RX, o argentino Martin Duplessis venceu o dia, seguido de Zavatti, Jean Azevedo e Gabriel Soares “Tomate”.

Com o resultado desta etapa, Bissinho Zavatti tem 21min03s de vantagem para o segundo colocado, que agora é Martin Duplessis. “Tivemos uma especial bem rápida, com muitas retas e alta velocidade. O trecho final teve um pouco de areia e navegação. Cheguei com a moto tudo em ordem. Nesta sexta-feira, a especial será mais curta para fechar essa primeira etapa maratona e focar no descanso para a segunda parte do rally”, ressalta o paulista Zavatti, que busca seu primeiro título na geral das motos e o tricampeonato na Moto 2.

Bissinho Zavatti
Foto: Divulgação

O dia também foi bastante especial para o argentino Martin Duplessis, que está em sua primeira temporada no Brasil. “A primeira parte do dia foi muito rápida e, na segunda parte, tinha um pouco mais de navegação, o que eu gostei bastante. Vamos entrar agora na parte do Jalapão. Gosto muito desse lugar, me sinto bastante cômodo. Ganhei minha primeira etapa do Sertões, o que é muito importante para mim e me dá mais confiança. Seguimos na etapa maratona e temos que cuidar bem da moto para a nossa estratégia de corrida”, diz o líder da Moto 1 e vice-líder na geral das motos.

Martin Duplessis
Foto: Divulgação

Terceiro colocado na Moto 1 e quarto na geral, Jean Azevedo conseguiu superar um problema no equipamento de navegação. “A etapa foi longa, não muito travada, mais rápida e com um pouco de navegação no meio. Tive um problema no equipamento de navegação no início, mas consegui resolver parcialmente. A moto está no parque fechado e pronta para esta sexta-feira. A especial não é tão longa, mas é a sequência da maratona”, alerta o paulista dono de sete títulos do Sertões nas motos.

Jean Azevedo
Foto: Divulgação

Em seu primeiro Sertões, Gabriel Soares “Tomate” vivencia etapa a etapa os desafios da competição. “O dia foi bem rápido, do início ao fim, com um pouquinho de navegação. Consegui imprimir um ritmo bom e a moto se comportou bem. No final, tive um erro de navegação que me custou alguns minutos”, conta o mineiro. Ele ficou em segundo no dia na Moto 2 e em quarto na geral.

Representante da equipe Honda Racing na classe Brasil, exclusiva para as motos nacionais, Tiago Wernersbach mantém a primeira colocação com a CRF 250F. “A especial foi grande, mas bem rápida. Com estrada aberta, não foi muito cansativo. Mesmo curta, o importante é finalizar bem a primeira maratona. Não vejo a hora de chegar o dia de descanso, porque estamos precisando”, finaliza o piloto capixaba, que defende o título da categoria.

Tiago Wernersbach
Foto: Divulgação

Nesta sexta-feira (2/9), os pilotos fazem a segunda parte da primeira maratona, entre São Félix do Araguaia (MT) a Palmas (TO). Serão 581 quilômetros, sendo apenas 143 contra o relógio, a menor do roteiro, que passará pela Ilha do Bananal, local com mais de 40 aldeias indígenas. Ao final do dia, os pilotos poderão encarretar as motos para o deslocamento até a capital do Tocantins.

Com 14 etapas, além da histórica 30ª edição, o Sertões 2022 comemora o bicentenário da independência do Brasil. A disputa teve início em Foz do Iguaçu (PR), no dia 27 de agosto, e será encerrada em Salinópolis (PA), no dia 10 de setembro. O roteiro da prova é formado por 7.202 quilômetros e foi apontado como o maior do mundo em trechos contra o relógio: 4.378 km no total. O Sertões também possui categorias para quadriciclos, UTVs e carros.

A equipe Honda Racing de Rally é patrocinada por Pro Honda, ASW, Alpinestars, Borilli Racing, DID e Seguros Honda.

Resultados 30º Sertões (extraoficiais)

Classificação após seis etapas (cinco primeiros)

Geral Motos
1 – Bissinho Zavatti #6 – 25:26:02 – Honda CRF 450RX
2 – Martin Duplessis #21 – 25:47:06 – Honda CRF 450RX
3 – Ricardo Martins #4 – 25:58:36
4 – Jean Azevedo #2 – 25:59:22 – Honda CRF 450RX
5 – Gabriel Soares #19 – 26:21:17 – Honda CRF 450RX
19 – Tiago Wernersbach #9 – 29:49:20 – Honda CRF 250F

Moto 1
1 – Martin Duplessis #21 – 25:47:06 – Honda CRF 450RX
2 – Ricardo Martins #4 – 25:58:36
3 – Jean Azevedo #2 – 25:59:22 – Honda CRF 450RX
4 – Richard Fliter #38 – 26:43:49
5 – Marco Antonio Pereira #14 – 27:36:15

Moto 2
1 – Bissinho Zavatti #6 – 25:26:02 – Honda CRF 450RX
2 – Gabriel Soares #19 – 26:21:17 – Honda CRF 450RX
3 – Tiago Fantozzi #57 – 26:26:30
4 – João Paulo Fornazari #10 – 26:51:41
5 – Tulio Malta #5 – 27:13:57

Etapa 6 (cinco primeiros)

Geral Motos
1 – Martin Duplessis #21 – 04:43:58 – Honda CRF 450RX
2 – Bissinho Zavatti #6 – 04:44:12 – Honda CRF 450RX
3 – Jean Azevedo #2 – 04:44:24 – Honda CRF 450RX
4 – Gabriel Soares #19 – 04:45:20 – Honda CRF 450RX
5 – Tulio Malta #5 – 04:49:59
30 – Tiago Wernersbach #9 – 05:50:38 – Honda CRF 250F

Moto 1
1 – Martin Duplessis #21 – 04:43:58 – Honda CRF 450RX
2 – Jean Azevedo #2 – 04:44:24 – Honda CRF 450RX
3 – Richard Fliter #38 – 04:55:39
4 – Marco Antonio Pereira #14 – 04:59:01
5 – Ricardo Martins #4 – 05:06:08

Moto 2
1 – Bissinho Zavatti #6 – 04:44:12 – Honda CRF 450RX
2 – Gabriel Soares #19 – 04:45:20 – Honda CRF 450RX
3 – Tulio Malta #5 – 04:49:59
4 – Tiago Fantozzi #57 – 04:51:52
5 – João Paulo Fornazari #10 – 04:56:40

Brasil
1 – Tiago Wernersbach #9 – 05:50:38 – Honda CRF 250F
2 – Adão Lemos #13 – 06:24:57

Confira a roteiro do Sertões 2022:

7ª etapa – 2/9 (sexta-feira)
São Félix do Araguaia (MT) a Palmas (TO) – 2ª parte Etapa Maratona 1
Deslocamento inicial – 13 km 
Especial – 143 km 
Deslocamento final – 425 km
Total do dia: 581 km

Após uma travessia de balsa pelo Rio Araguaia, os competidores descobrirão a Ilha do Bananal, local que conta com mais de 40 aldeias indígenas. É a menor especial do roteiro, mas que representa o final da primeira Etapa Maratona do Sertões 2022 – ou seja, os pilotos seguem sem contar com as equipes de apoio até o término da etapa. As características do local lembram a região do Jalapão, com piso arenoso. No deslocamento final até Palmas, será permitido transportar as motocicletas nos veículos de apoio.     

Dia de descanso – 3/9 (sábado) 
Palmas (TO)

O dia de descanso é obrigatório por questões de regulamentos internacionais pela quantidade de quilômetros rodados em sequência.

8ª etapa – 4/9 (domingo)
Palmas (TO) a Mateiros (TO) – 1ª parte Etapa Maratona 2
Deslocamento inicial – 98 km 
Especial – 423 km 
Deslocamento final – 0km
Total do dia: 521 km

Após o dia de descanso, a prova continua desafiadora com o início da segunda Etapa Maratona, que traz uma seleção das melhores trilhas da região do Jalapão. A maioria dos trechos com pontes de madeira ficou fora para evitar zonas de radar. A especial começa rápida, com piso de piçarra, mas logo em seguida vai para as areias – característica que predomina até o final. Haverá travessia do Rio Prata, muita areia e exigência na navegação.   

9ª etapa – 5/9 (segunda-feira)
Mateiros (TO) a Bom Jesus (PI) – 2ª parte Etapa Maratona 2
Deslocamento inicial – 0 km
Especial – 409 km
Deslocamento final – 101km 
Total do dia: 510 km

Etapa longa, que traz a parte final da segunda Etapa Maratona. O dia segue pelo mix das melhores trilhas do Jalapão, com direção ao Nordeste. Os últimos 80 km da especial são inéditos, ainda com muita areia.   

10ª etapa – 6/9 (terça-Feira)
Bom Jesus (PI) a Bom Jesus (PI)
Deslocamento inicial – 0 km   
Especial – 329 km 
Deslocamento final – 0 km
Total do dia: 329 km

Depois de dois dias em formato Maratona, as equipes de apoio permanecem em Bom Jesus (PI), tendo mais tempo para realizar a manutenção nos equipamentos. A especial terá roteiro em laço, começando pela bela região dos Cânions do Viana, muita “quebradeira” e terreno pesado de areia. Com apenas 2 km de deslocamentos, no final do dia, a etapa será marcada por muita navegação e quase 100% de trecho cronometrado.     

11ª etapa – 7/9 (quarta-feira)
Bom Jesus (PI) a Balsas (MA)
Deslocamento inicial – 57 km   
Especial – 219 km 
Deslocamento final – 278 km   
Total do dia: 554 km

Apesar de já ter passado por Balsas em várias ocasiões, o Sertões reservou especial inédita para o trecho com direção à cidade maranhense. A especial começa com travessia de riacho e cenário de fazendas, na qual há predomínio do solo de piçarras. Haverá subida de serra, com um grande platô, onde o caminho começa a travar. Areia, muita navegação e médias velocidades também formam a especial apontada como uma das mais técnicas da edição 2022. 
 

12ª etapa – 8/9 (quinta-feira)
Balsas (MA) a Imperatriz (MA)
Deslocamento inicial – 12 km   
Especial – 156 km
Deslocamento final – 238 km   
Total do dia: 406 km

A especial inédita começa rápida e dentro de pequenas lavouras de soja. Entra em trecho de serra, com muitas subidas e descidas, e segue com a mesma característica até o final. 

13ª etapa – 9/9 (sexta-feira)
Imperatriz (MA) a Paragominas (PA)
Deslocamento inicial – 35 km
Especial – 358 km
Deslocamento final – 70 km 
Total do dia: 463 km

Boa parte da especial será realizada em uma fazenda. O percurso será um dos mais travados do roteiro, mas dos mais bonitos também. Os primeiros 80 km sobem uma serra travada, misturando plantação de eucalipto com pastagens, e vão exigir muita navegação. Haverá deslocamentos pequenos para travessias de rodovias e pontos de altas velocidades, com passagens por vilas, até chegar no trecho mais travado do dia para acessar o Pará. 

14ª etapa – 10/9 (sábado)
Paragominas (PA) a Salinópolis (PA)
Deslocamento inicial – 2 km   
Especial – 126 km   
Deslocamento final – 226 km 
Total do dia: 354 km

Apesar de ser o último dia, a especial será “de gente grande” e mistura terreno com areia e pedra. Passa por áreas agrícolas e trechos de matas e fica bastante técnica na parte final, que é muito bonita. As equipes de apoio aguardam para comemorar no fim da especial, e todos poderão aproveitar a paisagem paradisíaca no litoral do extremo norte do Brasil.   

TOTAL DO PERCURSO: 7.202 km
TOTAL DE ESPECIAIS: 4.378km

Continue arrastando para cima ☝☝☝ para conferir todos os patrocinadores do site Show Radical ?⚡!

– Clicando no anuncio das empresas você é direcionado ao site da marca!